aplicativos gays e chineses

vou pra China no mês que vem. estudarei durante um ano em uma universidade pequinesa. a ideia é estudar somente o mandarim. mandarim, mandarim, mandarim. aperfeiçoar essa lingua-lokaí. (que parece inalcançável e inaprendível pra nós e, por vezes, por mim.)
a imagem mostra os ícones dos aplicativos grindr, blued e wechat sob um céu

além dos poucos chineses que conheci em Porto Alegre, vou ter poucas amizades de lá. vai ser uma descoberta nova em tudo. nunca saí do Brasil e nunca passei tempos falando uma língua outra à minha tão automática brasileira. só de pensar dá um frio na barriga e, ao mesmo tempo, parece que não vai dar tempo de fazer tudo o que eu quero. um ano. um ano. talvez eu fique tão sozinho nesse um ano.
e fica sempre latente a ideia de trocar intensamente com chineses. papos profundos. explorar o sei-lá-o-quê mais íntimo que eles tiverem. como rola às vezes com brasileiros. um lance meio associação livre, meio desabafo, terapia, qualquer coisa. me conta os lances da relação com a tua mãe? como anda o processo de formatura? o que abrir a relação significa pra você? esse tipo de papo requer muita fluência e, se a pessoa não for do tipo livro-me-leia como eu, tempo. 
fluência e tempo. sinto que não tenho nenhuma das duas. não sei dizer o quanto disso é loucura da minha cabeça. tenho um certificado de proficiência HSK4 (intermediário) e vou ficar dois semestres por lá. tempo e fluência são sentimentos. ausentes agora.
e é por isso que a 40 dias da minha viagem eu usei uma localização fictícia pra explorar os aplicativos de paquera de lá: Blued e Grindr. os aspectos mais interessantes dessa experiência serão postados aqui. pretendo atualizar essa postagem até o dia da minha partida, isto é, até o fim de agosto.

terminologia sexual em mandarim da internet

os chineses usam números para se referirem aos papéis desempenháveis durante o coito anal. 1 é ativo e 0 é passivo. bem intuitivo e binário. 0.5 é o versátil, que pouco vi nas minhas interações. 
ainda, a sintaxe do mandarim permite construções onde opções são colocadas lado a lado, sem qualquer conjunção, e sem um ponto de interrogação, como em 是不是 (literalmente sim não-sim, significando sim ou não? ou é ou não é?). o mais engraçado é que essa estrutura aparece na pergunta acerca do papel sexual preferido de alguém: simplesmente 10 (literalmente, ativo-passivo, significando ativo ou passivo?).
voilà uns prints.




as mesmíssimas coisas que a gente vê no Brasil

grindr lá e grindr aqui. a mesma coisa. presenças certas são:
  • muitas pessoas sem foto de rosto pra manter sua sexualidade em segredo (os discretos daqui? não sei. será que a homofobia internalizada vem junto? parece na real um lance mais de vergonha social, que é outra coisa, outra coisa bem chinesa)
  • pessoas com foto de rosto pedindo pra que as pessoas sem foto de rosto enviem foto de rosto (无照不回 - literalmente, sem foto não respondo)
  • homens musculosos que só saem com homens musculosos (不喜瘦)
  • homens que querem um namorado (o termo usado é LTR = long term relationship ou 谈恋爱 - se apaixonar)
  • todo mundo quer ver seu pinto, todo mundo quer mostrar seu pinto
  • homens que querem o famoso 'agora' (sexo imediato e casual)
<coloco prints mais tarde>

postagem: 27 de julho de 2018
última atualização: 27 de julho de 2018

Compartilhe-me:

Sobre o Autor

Gosta de línguas, reflexões introspectivas, UTAU/Vocaloid, discussões sobre gênero e sexualidade, do céu e de fazer da vida alheia um bordado de renda (de chita filó).